A “Teoria de Santiago” e sua importância mútua

This text is also available in English English

Neste poster desejo enfatizar a relação entre as teorias de Sigmund Freud e Humberto Maturana naqueles aspectos em que descriminam humano de não humano: a formação da mente consciente. A assim chamada “Teoria de Santiago” defende que autopoiese é a única maneira de discriminar seres viventes de não viventes. [De Máquinas e Seres Vivos, 3ª ed., Artes Médicas, 1997 (1971)]

“A função faz o órgão” pode ser observada em seu máximo quando se fala a respeito de cérebro: em nenhum outro órgão foi demonstrada com tantos detalhes quanto a anatomia dos tecidos pode ser configurada pelo uso. Estar capacitado para viver em linguagem determina sinapses e evolução do cérebro, mesmo sem cair na “kintogenese” de Lamark.

A expressão de Freud “O ego é, primeiro e acima de tudo, um ego corporal” [S.E.B., XIX, pg 40] tem sua expressão mais dramática na interface entre corpo e psiquê, representada pelo cérebro, em um forma profundamente interpolada com a cultura. A anatomia está mudando, também a evolução está?

A autopoiese de Maturana é a chave para entender esta e outras afirmativas intrigantes de Freud, um gênio que viveu muito antes de sua época. Por exemplo, quando ele afirma que “…a diferenciação do superego a partir do ego não é uma questão de acaso (negrito acrescido); ela representa as características mais importantes do desenvolvimento, tanto do indivíduo quanto da espécie; em verdade, dando expressão permanente à influência dos pais, pois ela perpetua a existência dos fatores a que deve sua orígem” (idem, pg. 50), ele está antecipando Maturana por algumas décadas. É mérito de Maturana e Varela chamar a atenção para o fato de que herança mendeliana não é a única forma de hereditariedade, pois há outra a que eles chamam de “evolução por derivação”. Esta originou a diferenciação entre primatas que usam linguagem dos outros que não a usam. Neste sentido, construção de conhecimento é o mesmo que construção de sujeito, que é o objetivo principal da Psicanálise.

Sendo assim talvez Freud não tenha sido tão aberrante quando postulou a “herança de caracteres adquiridos”? Há mais do que Lamark e Darwin neste mundo?

Alguns avanços tecnológicos mudam o modo como as coisas são feitas. Depois da Internet, Congressos como este serão o local onde vamos encontrar as pessoas que aprendemos a admirar e a reconhecer como mentes científicas através dos grupos de discussão. Como disse Negroponte, “duas semanas de discussão na Internet parecem avançar mais o conhecimento do que um ano pelos métodos tradicionais.”

P.S: Onde mais ir para informar-se sobre autopoiese:

http://www.inteco.cl/biology/

http://www.oikos.org/maten.htm